SaúdeSexualidade / Comportamento

Vida sexual ativa na terceira idade deixa de ser tabu

Avanço da medicina e maior longevidade contribuem para satisfação do casal

As relações sexuais são pautadas pelo desejo, que tende a mudar com o tempo. Com o passar dos anos, o amadurecimento dos indivíduos transforma o impulso sexual em uma vontade maior e mais profunda de se ligar intimamente ao outro. No entanto, a atividade sexual na terceira idade tem mudado. “Hoje uma mulher de 60 anos vive como uma de 50. Seus desejos, sua libido, sua forma física são, em média, dez anos mais jovens do que era há algumas décadas”, afirma a sexóloga Maria Lúcia Beraldo.

Para que haja sexo na terceira idade, entretanto, é preciso que ele tenha sido explorado nos anos que antecedem a chegada deste período. “A vida sexual de pessoas da terceira idade vai depender de como elas dispuseram de sua energia sexual até chegar a essa etapa da vida”, ressalta o terapeuta e médico vibracional Eduardo Navarro.

Isso porque, além das mudanças intrínsecas de estar em uma nova fase da vida, homens e mulheres passam por fortes modificações em seus corpos físicos. Os músculos perdem a tenacidade, assim como pode ficar comprometida a flexibilidade e a agilidade. As mulheres, especificamente, com a chegada da menopausa, passam por uma alteração hormonal que se não for bem preparada e orientada pode comprometer significativamente sua libido.

Neste sentido, Maria Lúcia ressalta a importância de uma relação aberta em que a mulher encontre espaço para se realizar sexualmente. “A menopausa causa mais transtornos em mulheres que não se interessam pela vida sexual, consequentemente elas não usufruem da sensação de bem-estar que a excitação e o orgasmo produzem”, diz. Segundo ela, o que passa a ocorrer é que as mulheres satisfeitas experimentam uma nova abordagem do sexo, algo mais parecido com a maneira como os homens vivem a sexualidade. Isto acontece porque com a menopausa há uma diminuição dos hormônios femininos, quando a testosterona, hormônio masculino, passa a ficar mais evidente.

No caso dos homens, a evolução na formulação de medicamentos para ereção promete transformar as relações sexuais neste período. Se há desejo, mas, por alguma dificuldade física ou química, a ereção do parceiro fica comprometida, eles podem ser de grande serventia. Contudo, é importante que o uso de tais medicamentos seja acompanhado de perto por um médico ou especialista. Outros produtos também podem ser de bom uso, como os lubrificantes íntimos, aromas e alimentos afrodisíacos.

A terceira idade é um momento de descobertas e de ajustes. E nisto está incluso um novo mergulho em si mesmo. As carências serão outras, assim como as fortalezas e as crenças. Não é possível entrar nessa fase querendo reproduzir os modelos e as sensações dos períodos anteriores.

Tanto homens quanto mulheres enfrentam limitações físicas, mas também contam com novas motivações, e são elas que devem reger a busca por uma vida sadia.

É claro que não se pode antecipar problemas, mas alguns cuidados são válidos para que se possa usufruir o melhor que a maturidade oferece. Por isso a importância de praticar regularmente exercícios físicos e cultivar hábitos saudáveis como uma alimentação de qualidade e investir na construção de uma vida sexual plena, seja com seu parceiro ou consigo mesma.

FONTE: https://www.minhavida.com.br

Mostrar mais

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Botão Voltar ao topo
Fechar