sexta-feira, setembro 25, 2020
Início Política Suspeito de abuso, padre expulso da Igreja pediu votos para Bolsonaro

Suspeito de abuso, padre expulso da Igreja pediu votos para Bolsonaro

O goiano Jean Rogers Rodrigo de Sousa, de 45 anos, perdeu na quarta-feira (20) o estado clerical por ordem do Papa Francisco, o que quer dizer que ele deixa de ser padre após 19 anos. Essa é a punição mais grave da Igreja Católica.

O motivo de Rodrigo ter sido expulso foram as suspeitas de abuso sexual cometidos por ele contra ex-freiras e ex-noviças.

“O sacerdote Jean Rogers Rodrigo de Sousa, desta diocese, recebeu do Santo Padre o decreto de perda do estado clerical e a dispensa das obrigações correspondentes”, diz, segundo a “Folha”, documento assinado pelo monsenhor Guillermo Steckling.

Jean Rogers Rodrigo de Sousa também tem um canal no YouTube, o canal do “Padre Rodrigo Maria”. Mas o conteúdo publicado por ele vai muito além de assuntos religiosos. O agora ex-padre gravou vídeos falando sobre Venezuela, Comunismo na América Latina, “Nova Ordem Mundial” e até sobre o ex-presidente Lula.

Em um vídeo, Jean disse que “ninguém pode seguir Jesus Cristo e Lula ao mesmo tempo”. Ele chegou a elogiar o então juiz Sergio Moro pela condenação ao ex-presidente no caso triplex. Em outro vídeo, publicado durante o período eleitoral, no ano passado, o ex-padre pediu aos seus seguidores que votassem em Jair Bolsonaro na corrida ao Planalto.

NOTICIAS AO MINUTO

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Must Read