Policial

Polícia prende homens envolvidos em morte de vereador de Natuba

Dois homens foram presos nesta quinta-feira (1) pela Polícia Civil da Paraíba, suspeitos de envolvimento na morte do vereador da cidade de Natuba (PB), Antônio de Souza Araújo, de 55 anos. Ele foi assassinado a tiros no dia 3 de maiodeste ano, quando saía da Câmara de Vereadores do município. A vítima foi abordada por dois homens que chegaram ao local a bordo de uma moto. Os disparos foram feitos pelo homem que estava na garupa. As prisões fizeram parte da operação “Vindicta”, deflagrada pela Polícia Civil da região de Queimadas.

José Vamberto da Silva, mais conhecido como “Beto”, de 52 anos; e Glaucemir Pedro da Silva, de 48 anos, tiveram as prisões temporárias decretadas pela Justiça, após investigações policiais apontarem indícios de envolvimento deles no crime. Beto é morador da cidade de Salgado de São Félix, enquanto que Glaucemir reside em Natuba, local onde ocorreu o crime. Além das prisões, a Justiça determinou buscas nas residências dos dois alvos da operação.

As investigações foram conduzidas pelo delegado João Joaldo, chefe do Núcleo de Homicídios e do Grupo Tático Especial (GTE) da Delegacia Seccional de Queimadas. Durante entrevista coletiva concedida à imprensa na manhã desta quinta-feira (1), o delegado João Joaldo afirmou que há duas linhas de investigação para identificar a motivação do crime.

Segundo ele, o vereador pode ter sido morto por questões políticas ou por uma vingança, em virtude de um crime ocorrido no passado e não revelado pela polícia. “Ele (vereador) era muito atuante na política, sempre buscava o direito de quem o procurava. Ele chegou a criar um sindicato para atender trabalhadores rurais de Natuba. Já existe um sindicato com a mesma finalidade na região e as pessoas estariam migrando de um sindicato para o outro. Isso pode ter gerado o crime por motivação política. Mas há também a possibilidade dele ter sido vítima de uma vingança em virtude de um crime ocorrido no passado”, afirmou.

Ainda de acordo com o delegado, Glaucemir é apontado pelas investigações como um dos mandantes do crime e Beto atuou como piloto da moto que conduziu o atirador. As investigações estão em andamento para identificar os outros envolvidos no crime. Imagens obtidas pela polícia comprovam a participação de mais pessoas no delito.

“Imagens mostram quando Glaucemir saiu em um carro modelo Prisma vermelho e estacionou em um canteiro central de Natuba. Logo em seguida, se aproxima outro carro de modelo Gol e há uma conversa entre os ocupantes”, revela o delegado.
“Em seguida, outras imagens mostram que o carro Gol se afasta e desembarca dele o pistoleiro que sobe em uma moto e, minutos depois, ocorre o assassinato do vereador. Temos gravadas toda a fuga e dinâmica do crime”, acrescenta.

Os dois mandados de prisão terão duração de 30 dias, podendo ser prorrogados por igual período ou transformados em prisões preventivas, quando não há prazo determinado. O delegado Yasley Almeida, da Seccional de Queimadas, destacou que a Polícia vem investigando o fato de forma ininterrupta desde o dia do crime.

“A Polícia age com objetividade e imparcialidade em busca da verdade para identificar quem participou o crime, independentemente de quem seja a vítima ou acusados”, declarou.

Os dois homens foram recolhidos à carceragem da Central de Polícia Civil de Campina Grande e serão apresentados à Justiça

Mostrar mais

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Fechar