Destaque

Ibaneis Rocha, do MDB, é eleito governador do Distrito Federal

O advogado Ibaneis Rocha, do MDB, foi eleito neste domingo (28) governador do Distrito Federal pelos próximos quatro anos.

O resultado foi confirmado pelo sistema do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) às 17h35, quando 80,99% das urnas já estavam apuradas. Assim como no primeiro turno, o DF foi o primeiro a confirmar o resultado da eleição para governo local.

Às 17h40, com 88,27% das urnas apuradas, Ibaneis somava 925.293 votos – o equivalente a 70,20% dos votos válidos. Rollemberg tinha 392.845 votos, ou 29,80% do total.

Veja o resultado da apuração: em todo o DF; por cidade; por zona eleitoral
Nesse mesmo horário, o TSE contabilizava 119.367 votos nulos e 51.369 votos em branco para governador no DF. Somados, eles correspondiam a 11,47% dos votos totais.

baneis Rocha Barros Junior nasceu em 10 de junho de 1971, em Brasília – e será o primeiro “candango” a governar o DF. Aos 47 anos, ele disputou uma eleição distrital pela primeira vez neste ano.

O advogado e empresário foi presidente da Ordem dos Advogados do Brasil no DF de 2013 a 2015. Hoje, exerce o cargo de conselheiro federal no órgão.

O candidato, que nasceu e fez carreira em Brasília, passou parte da infância e da adolescência em Corrente (PI). Ele se formou em direito pelo UniCeub, se pós-graduou em processo do trabalho e processo civil, e é mestrando em gestão e políticas públicas pelo Instituto Superior de Ciências Sociais e Políticas da Universidade de Lisboa.

Filiado ao MDB em 2017, Ibaneis disse que escolheu o partido por estrutura e tempo de televisão. O candidato encabeça uma coligação com Avante, PP, PSL e PPL. O vice da chapa é o empresário Paco Britto, presidente regional do Avante – em 2010, Britto foi candidato a suplente ao Senado na chapa de Alberto Fraga (DEM).

Ibaneis era o postulante ao governo do DF com o maior patrimônio declarado no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) entre os 11 concorrentes: R$ 93.720.602,57. O advogado usou parte da fortuna pessoal para bancar a própria campanha: todos os R$ 2.850.000 utilizados na corrida eleitoral foram arrecadados por meio de recursos próprios.

No plano de governo registrado no TRE, Ibaneis promete explorar o conceito de “cidade inteligente”, prometendo uso de tecnologia em áreas como saúde, segurança, mobilidade, educação e meio-ambiente.

A campanha

No início da campanha eleitoral, o nome de Ibaneis aparecia junto aos candidatos “nanicos”, com 2% das intenções de votos. Naquele momento, a primeira colocação nas pesquisas era de Eliana Pedrosa (DEM), com o governador Rodrigo Rollemberg (PSB) e os deputados federais Alberto Fraga (DEM) e Rogério Rosso (PSD) nas posições seguintes.

O candidato à reeleição, Rodrigo Rollemberg, nunca liderou os levantamentos de intenção de voto. Vários cenários chegaram a mostrar que ele não chegaria ao segundo turno – um cenário revertido apenas na primeira semana de outubro, logo antes da primeira ida às urnas.

Nos 21 dias de segundo turno, no entanto, a liderança de Ibaneis ficou clara desde os primeiros levantamentos do Ibope e do Datafolha. Nas pesquisas iniciais, ambos os institutos cravaram 75% de votos válidos para Ibaneis e 25% para Rollemberg. A diferença caiu, mas em ritmo menor do que o necessário para inverter o resultado.

As promessas

No plano de governo apresentado ao TSE e nos eventos de campanha, Ibaneis criticou ações do governo atual nas áreas de habitação, mobilidade, infraestrutura e economia. Entre as promessas, está a reconstrução de casas que foram derrubadas pela Agência de Fiscalização (Agefis) em áreas irregulares.

O plano de governo também fala em reativar o funcionamento 24 horas de todas as delegacias de Polícia Civil – hoje, quase metade funciona apenas em horário comercial. Ainda na área de segurança, Ibaneis promete aumentar as vagas do sistema carcerário e abrir uma delegacia da mulher no Sol Nascente, em Ceilândia.

Na área de ciência e tecnologia, Ibaneis promete distribuir internet wi-fi (sem fio) em todo o DF e criar um “plano diretor” para os investimentos no setor. Ele também diz que pretende incentivar a venda de carros elétricos, híbridos e movidos a hidrogênio.

Para reativar a economia, Ibaneis diz que vai revitalizar o Setor Comercial, criar um novo Ceasa e um Mercado Central. As medidas serão importantes para ampliar a arrecadação, já que o governador eleito promete reduzir IPTU e IPVA, além de derrubar o ICMS do diesel para igualar a alíquota à de Goiás.

Do G1

Etiquetas
Mostrar mais

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Fechar