Eventos

Evento reúne duas obras primas da Literatura Brasileira: A Bagaceira e Macunaíma

A comemoração dos 90 anos da primeira edição de duas obras primas da Literatura Brasileira: A Bagaceira, de José Américo de Almeida, e Macunaíma, de Mário de Andrade, realizado pela Fundação Casa de José Américo, com uma mesa-redonda, foi considerado um sucesso pelos participantes.

Sob o comando do presidente da FCJA, Damião Ramos Cavalcanti, a mesa-redonda reuniu grandes nomes da literatura paraibana.  Com mediação da professora da Universidade Federal da Paraíba, Sandra Raquew dos Santos Azevedo, foram conferencistas os professores Ângela Bezerra de Castro e Milton Marques Júnior.

Sandra Raquew dos Santos Azevedo revelou que foi uma emoção mediar esta atividade cultural, sobretudo pelo marco e importância das obras e relevância dos conferencistas envolvidos. Ângela Bezerra de Castro, muito emocionada, disse que foi uma realização profunda, porque além de ser sua leitura preferida acompanha A Bagaceira há 50 anos. “Falar sobre os 90 anos dela é falar sobre os 50 anos de minha vida”, disse.

Milton Marques Júnior destacou a importância de reunir um debate em torno das duas obras, acrescentando que Macunaíma fecha um ciclo do primeiro momento modernista, enquanto A Bagaceira funda o novo ciclo regionalista, mesmo em visões diferentes.

Após a mesa-redonda foi apresentado um vídeo “Um momento de encantamento”, que trata do poema “A árvore da ciência”, do livro “O Quarto Minguante”, único livro de poesias de José Américo, escrito aos 86 anos de idade. O vídeo foi apresentado pela psicóloga Valéria Diniz, convidando a plateia para uma reflexão/comentário.

 

Mostrar mais

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Fechar