Sexualidade / Comportamento

DIETA ORGÁSMICA. E SE A COMEÇASSE A PÔR EM PRÁTICA JÁ HOJE?

Jantar: Bife de atum de cebolada + uma batata cozida pequena e salada de alface e tomate + uma peça de fruta

TERÇA-FEIRA

Almoço: Bife de peru com molho de iogurte natural e cogumelos + duas colheres de sopa de puré de batata + grelos salteados em azeite e alho + uma gelatina

Jantar: Dourada ao sal com batata ao murro + alface, pepino e tomate + uma peça de fruta

QUARTA-FEIRA

Almoço: Sardinha assada com batata cozida e salada variada + uma fatia de broa + uma peça de fruta

Jantar: Coelho à caçador com arroz de ervilhas + uma peça de fruta

QUINTA-FEIRA

Almoço: Carapau frito com arroz de feijão e tomate + uma gelatina

Jantar: Coxa de frango grelhada com massa de legumes + uma peça de fruta

SEXTA-FEIRA

Almoço: Robalo assado com puré de batata e feijão verde salteado + uma peça de fruta

Jantar: Massada de peixe + uma maçã assada

SÁBADO

Almoço: Cozido à portuguesa (com frango, carne de porco magra, poucos enchidos bastantes couves) + um leite creme

Jantar: Omelete de camarão com salada mista + uma peça de fruta

DOMINGO

Almoço: Caldeirada de peixe + uma gelatina

Jantar: Um sumo natural ou um iogurte magro + uma tosta mista sem manteiga (queijo e fiambre) + uma peça de fruta

O papel dos suplementos

Além de recomendar uma dose extra diária de vitamina C, através da ingestão de um copo de sumo de laranja, esta dieta propõe a toma diária de um multivitamínico, pela manhã. Além disso, é recomendado a toma de um suplemento de óleo de peixe, com cerca de 1700 mg de EPA (ácido eicosapentaenóico) e 1300 de DHA (ácido docosahexaenóico). Aconselha ainda suplementos de cálcio, magnésio, zinco e ferro.

Os conselhos de uma dietista portuguesa

Na opinião de Marisa Costa, esta sugestão não deve ser seguida por todos. “Os suplementos só devem ser tomados se, através da alimentação, não são ingeridas as  quantidades necessárias”, sublinha. “Se fizermos uma alimentação equilibrada, privilegiando o peixe  e optando por óleos vegetais como azeite, óleo de milho, óleo de soja, esse objetivo é perfeitamente alcançável”, afiança.

“Só em situações de doença como alergias ou baixa imunidade, poderá ser necessária a suplementação”, adverte a dietista, colaboradora regular da Prevenir. “A toma de suplementos pode estar contraindicada em pessoas com baixo número de plaquetas ou dificuldade de  coagulação do sangue como os hemofílicos, dado que estes ácidos são antiagregantes e plaquetários”, recomenda ainda a especialista.

SAPO LIFESTYLE

Etiquetas
Mostrar mais

Artigos relacionados

2 Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Fechar