quarta-feira, agosto 5, 2020
Início Destaque DIA MUNDIAL: Chocolate conquista paladares, mas pediatra alerta que doce deve ser...

DIA MUNDIAL: Chocolate conquista paladares, mas pediatra alerta que doce deve ser evitado por crianças

Chocolate conquista paladares, mas pediatra alerta que doce deve ser evitado por crianças

Eles são bonitos, possuem uma grande variedade no mercado, difere em concentração e textura, mas são unânimes em sabor e fazer amantes. Trata-se do chocolate, produto que vem sendo consumido cada vez mais no Brasil e que possui uma forma de atrair e conquistar o paladar de idosos, adultos e, principalmente, o de crianças. Por falar nos pequenos, a pediatra do Hospital do Hapvida em João Pessoa, Ivna Toscano, aproveitou o Dia Mundial do Chocolate, celebrado nesta terça-feira (7), para falar sobre o primeiro contato dos pequenos com o doce.
 
“A criança só pode ingerir doces a base de açúcar refinado – chocolates, balas, biscoitos recheados – após os dois anos de idade. Isso porque o açúcar refinado além de não ser saudável, devido ao índice glicêmico alto, pode causar seletividade do apetite para doces e futuramente a ingestão em excesso pode trazer malefícios como obesidade infantil”, lembra a especialista.
 
Para os que já têm acesso à guloseima, a médica explica que quanto menos chocolate melhor, quanto menos industrializados melhor e que não existe quantidade limite, a orientação é “Quanto menos melhor. Os chocolates a 50% ou 70% cacau são menos danosos”, esclarece e sugere.
 
Influência Alimentar – A pediatra Ivna Toscano destaca que as crianças copiam o modelo alimentar dos pais, então, os pais precisam dar bons exemplos. “Elas são muito observadores, então se há o hábito de consumir muitas guloseimas na rotina familiar certamente a criança também irá acompanhar”, disse.
 
A médica lembra ainda que as gestantes quando ingerem muito doce na gravidez, por exemplo, podem estimular um apetite maior para doces na criança, por isso a importância de uma alimentação balanceada desde a gestação. “Os primeiros mil dias da criança são determinantes na saúde do futuro adulto. Esses mil dias compreendem do período gestacional até os 2 anos. É o período onde será determinado o padrão alimentar, onde pode-se prevenir o desenvolvimento de obesidade infantil com uma alimentação variada, natural e saudável”, ressalta e finaliza.
ASSESSORIA

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Must Read