Mulher e Beleza

Como Prevenir e Tratar as Estrias

As estrias são cicatrizes causadas pela ruptura das fibras elásticas e de colágeno. Estas fibras estão localizadas na camada mais profunda da pele. A estria inicia-se com um processo inflamatório, por isso surgem as linhas vermelhas. O organismo passa a produzir um colágeno mais espesso e a marca fica semelhante a uma cicatriz com coloração perolada: a melanina, pigmento que dá cor à pele, desaparece.

As estrias são lesões lineares, geralmente paralelas, que podem variar de um a vários centímetros de extensão. Inicialmente as lesões são avermelhadas ou róseas, evoluindo mais tarde para uma tonalidade esbranquiçada. Em pessoas de pele morena, as estrias podem ser mais escuras que a pele sadia. A pele na área afetada tem consistência frouxa. Algumas pessoas desenvolvem estrias mesmo com pouca distensão da pele; outras não desenvolvem estrias nem mesmo na gravidez — quando a distensão da pele é muito grande.

Alguns fatores que contribuem para o surgimento das estrias:
Alterações do peso: emagrecer ou engordar de forma rápida e excessiva pode provocar o esticamento da pele.
Problemas hormonais: o aumento da produção de estrógeno e progesterona podem fragilizar as fibras de colágeno e elastina, tornando mais fácil de serem rompidas.
Genética: a elasticidade e a resistência da pele dependem das características hereditárias.
Gravidez: se não houver controle de peso, a pele pode estriar.

Prevenção das Estrias
A melhor maneira de evitar as estrias é cuidar da prevenção. Confira algumas dicas:

As estrias acontecem por um processo inflamatório no organismo, por isso incluir alimentos anti-inflamatórios na dieta ajuda bastante.
Beba líquidos, como por exemplo chás anti-inflamatórios, água de coco, água com limão e bastante água.
Fazer hidratação da pele com cremes e loções hidratantes. Esses cremes devem ser ricos em emolientes à base de colágeno, elastina e lipossomas. A melhor lubrificação melhora a resistência da pele contra a ruptura das fibras.
Hidratação com óleos vegetais também é muito útil, pois além de hidratar ainda possuem efeito anti-inflamatório. Os mais apropriados são: óleo de amêndoas, coco, semente de uva e abacate.
Alimente-se bem, ingerindo quantidades adequadas de frutas e vegetais frescos. A vitamina Cpresente nesses alimentos é um importante antioxidante e ajuda na formação das proteínas da pele.
Evite o excesso de doces e carboidratos, que podem gerar um processo inflamatório no corpo.
Pratique exercícios físicos regularmente.
Controle o peso: evite engordar muito e depois emagrecer rapidamente; esse processo estica a pele e causa estrias.

Tratamento para Estrias
O ideal é sempre cuidar e tentar prevenir as estrias. Depois de instalada, elas são bem mais difíceis de eliminar. A maioria dos tratamentos servem para minimizar a aparência; dificilmente a estria vai ser eliminada por completo. Confira alguns tratamentos que ajudam a melhorar a aparência das estrias:

Tratamentos a laser: Junto com a luz pulsada, esse é o tratamento que traz os resultados mais rápidos e satisfatórios, podendo ser também associado com outros métodos. São realizados disparos do laser sobre as estrias e área próxima, estimulando a produção de colágeno e reconstrução das fibras.

Ácidos: O ácido retinoico é a melhor opção, pois melhora a produção de colágeno, reorganizando as fibras elásticas e diminuindo o comprimento e a largura das estrias. Este tipo de tratamento é mais efetivo em estrias novas (mais avermelhadas), mas também pode ser usado em estágios mais avançados (estrias brancas), obtendo resultados lentos e discretos.

Peeling: Consiste na aplicação de um ácido em uma forma mais concentrada sobre a área com estrias. O peeling funciona de forma similar aos ácidos aplicados em casa e pode ser usado para tratamento de todos os tipos de estrias, exceto quando há ulceração do local. No entanto, o peeling deve ser combinado com outro tratamento, como peeling de cristal ou diamante, que promove uma pequena esfoliação local, além de estímulo da produção do colágeno.

Dermoabrasão: É um lixamento da pele utilizando ponteiras de diamante com espessuras diversas. Ao aplicar as ponteiras sobre a pele, cria-se uma escoriação sobre a estria. Na tentativa de regeneração tecidual, o organismo cria mecanismos de defesa que favorecem a hidratação da pele, nutrem as fibras colágenas e elásticas e estimulam a formação de um novo colágeno.
Intradermoterapia: Recomendado para as estrias mais profundas, esse tratamento consiste na injeção ao longo das estrias de substâncias que provocam uma reação do organismo, estimulando a formação de colágeno nas áreas onde as fibras se degeneram.

 

 

Beleza e Saúde