Entretenimento

Autor detona ex-chefe e associa demissão da Globo a Bolsonaro

O autor João Ximenes Braga desabafou, via Facebook, a respeito de sua demissão – possivelmente, da Globo – relacionada a um chefe que o tachou de “politicamente correto”. Autor de “Lado a Lado” (2012), contemplada com o Emmy de melhor novela, e de “Babilônia” (2015), João relacionou a dispensa à posse do presidente Jair Bolsonaro (PSL), na última terça-feira (1º); em seu discurso, Bolsonaro falou em livrar o Brasil do “politicamente correto”.

No comentário, posteriormente apagado, João Ximenes Braga – demitido durante a gestão de Silvio de Abreu como diretor de dramaturgia longa da Globo, revela: “Tempo atrás, fui chamado à casa de um companheiro de trabalho que tinha algo a me dizer sobre o novo chefe: ‘Ele te detesta’. Não foi surpresa. Mas ainda assim fiquei pasmo com a crueza e perguntei: ‘Por quê?’. Porque você é politicamente correto”.

“Logo eu, que sempre fui a diferentona, irreverente, escrotinha, de repente tinha virado o politicamente correto. Estou há alguns anos tentando entender isso. Só vejo uma razão: minha insistência em ter personagens majoritariamente afrodescendentes em cada produção. Síndrome de Princesa Isabel ‘meuzovo’. Do meu ponto de vista sempre foi uma decisão comercial lógica para um país de maioria afrodescendente. Até então, as piadas sobre “a cota do Ximenes” eram o de menos”, contou João.

O autor prosseguiu: “Daí fui demitido e grandes merdas, capitalismo é isso aí, blá blá blá. Daí que o discurso de posse do presidente da mamadeira de piroca promete livrar o país do politicamente correto. É uma estrutura, amore. Eles fazem de tudo para se preservar”, complementou.

As duas novelas assinadas por João Ximenes Braga, de fato, contavam com negros no elenco. “Lado a Lado”, escrita com Cláudia Lage, era estrelada por Camila Pitanga e Lázaro Ramos; já “Babilônia”, parceria do autor com Gilberto Braga e Ricardo Linhares, trazia a mesma Pitanga, além de Sheron Menezzes como um advogada bem-sucedida, e Marcelo Mello Jr, atleta. João também colaborou com Gilberto e Ricardo em “Paraíso Tropical” (2007) e “Insensato Coração” (2011).

RD1

Mostrar mais

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Fechar