DestaqueMulher e Beleza

15 Causas da Queda de Cabelo

Está com queda de cabelo? A solução pode ser tão simples quanto tomar vitaminas… ou bem mais complicada. É verdade que a calvície é muito mais comum em homens, mas o afinamento e queda também ocorre em mulheres, e os efeitos na nossa autoestima são terríveis.

Antes de tratar a queda, é importantíssimo conhecer a causa, pois cada uma delas vai levar a um tratamento diferente. Aqui procuro listar a maioria das causas (comuns, ou não tão comuns) para servir como uma pequena referência (para um diagnóstico e tratamento preciso, sempre consulte um médico).

1. Estresse Físico ou Emocional
O estresse pode causar queda de cabelo, cientificamente chamada alopécia androgenética ou areata, porque ele inibe o desenvolvimento e aumenta a inflamação, comprometendo a circulação sanguínea dificultando a permanência dos fios no couro cabeludo.

O estresse ainda aumenta as chances de oleosidade capilar, que favorece a caspa e consequentemente, a queda de cabelo. É normal haver uma queda diária de até 100 fios de cabelo mas geralmente a queda de cabelo excessiva começa depois de um período de maior estresse ou transtorno emocional causado por conflitos pessoais, amorosos, perda de um ente querido, mudança de cidade, trabalho ou em caso de doença própria ou em outro familiar.

2. Hormônios Femininos
Assim como no caso dos hormônios na gravidez, mudar sua pílula anticoncepcional (ou parar de tomá-la) pode também causar queda. A alteração hormonal da menopausa também pode ter o mesmo efeito. Nesses casos, o melhor é discutir com sua ginecologista sobre qual o melhor anticoncepcional para você (cada caso é um caso), ou sobre tratamentos hormonais específicos.

O estrogênio e o hormônio tireoidiano, quando desequilibrados, também podem influenciar diretamente na calvície. A falta desses hormônios pode acarretar tanto na perda dos cabelos como na textura deles.

3. Hereditariedade
A maior parte dos casos de calvície está relacionada à hereditariedade, ou seja, às características familiares. Chamada de alopécia androgenética, essa condição é comum entre os homens, embora também possa acontecer entre as mulheres em situações menos comuns.

A explicação para essa queda de cabelo está na conversão da testosterona em di-hidrotestosterona, uma molécula que enfraquece os fios.

4. Falta de Proteína
Se você não tiver proteína suficiente em sua dieta, o corpo vai “economizar” seu uso reduzindo a produção de cabelo. Isso normalmente acontece de 2 a 3 meses após a redução na ingestão de proteína. Para resolver, inclua em sua dieta fontes de proteína, como whey protein, peixes, carnes e ovos.

5. Anemia ou Ferritina Baixa
1 em cada 10 mulheres de 20 a 50 anos sobre de anemia por falta de ferro. Essa é uma causa comum de queda de cabelo, e bastante fácil de resolver. Basta fazer o exame de sangue para detectar o problema, e fazer suplementação de ferro. Para manter um cabelo sem queda, a ferritina deve estar entre 50 ng/ml a 70 ng/ml. Se estiver abaixo disso, já pode ser a causa da queda. Nesse caso, deve ser feita a suplementação de ferro.

6. Hipotireoidismo
Os hormônios T3 e T4, produzidos pela tireoide, estão envolvidos em diversos processos do organismo, incluindo a manutenção do ciclo de renovação capilar. Assim, quando há qualquer alteração no funcionamento dessa glândula, isso pode se refletir na queda de cabelo.

Em caso de hipotireoidismo, quando as funções da tireoide estão reduzidas, a escassez dos hormônios deixa o metabolismo mais lento, prejudicando o crescimento de novos fios. Já no hipertireoidismo, o excesso de hormônio leva a uma aceleração na renovação celular do couro cabeludo, o que faz com que o cabelo caia e deixe a pele dessa região mais exposta.

7. Deficiência de Vitamina B
Apesar de não ser uma causa muito comum para queda, a deficiência de vitamina B pode sim ser uma causa. O problema pode ser resolvido através de suplementação e mudanças na dieta. Essa vitamina pode ser encontrada em peixes, carne, vegetais e frutas não-cítricas. A vitamina B7 ou biotina é boa para o crescimento de cabelos e também para a pele e unhas. Outra vitamina do complexo-B para o crescimento de cabelos é a B5, também chamada de ácido pantotênico.

8. Queda Relacionada ào Sistema Autoimune
A alopécia aerata é uma queda em alguns pontos específicos da cabeça (causando “falhas”) e é causada por uma resposta autoimune exagerada do corpo: o organismo vê o cabelo como um corpo estranho e reage contra ele. Outras doenças autoimunes como o Lupus também podem ser a causa. Injeções de esteroides (e outras drogas) são utilizadas, mas o curso da recuperação é imprevisível (pode haver novas quedas, recuperações, etc.)

9. Pós-Gravidez
Durante a gestação, os níveis de testosterona (hormônio masculino) ficam ainda mais baixos no organismo da mulher, enquanto os níveis de progesterona e estrogênio (hormônios femininos) estão aumentados, o que favorece o crescimento do cabelo e deixa os fios mais fortes.

Porém, de três a quatro meses após dar à luz, as taxas hormonais voltam ao padrão anterior ao da gravidez, levando à queda de cabelo.

10. Perda de Peso Repentina
A perda de peso muito rápida é considerada um estresse físico, mesmo que ter emagrecido tenha sido saudável para você. Como causadores, há o emagrecimento em si, ou ainda uma possível falta de vitaminas ou nutrientes minerais. A queda também pode ser sinal de um transtorno alimentar como anorexia ou bulimia. Esse tipo de queda normalmente se resolve cerca de 6 meses após a condição ser corrigida.

11. Síndrome do Ovário Policístico
A síndrome do ovário policístico é um desequilíbrio entre hormônios masculinos e femininos. Excesso dos hormônios masculinos pode levar a cistos no ovário, ganho de peso, e outras condições, incluindo queda de cabelo. Outro sintoma associado comum é o excesso de pelos no rosto ou no corpo. Tratando o problema, a queda se resolve.

12. Antidepressivos e Outras Medicações
Há uma gama de classes de medicamentos que podem promover a queda de cabelo. Entre as mais comuns, estão os afinadores de sangue e os remédios para pressão conhecidos como beta-bloqueadores, assim como Ibuprofeno e remédios para depressão. Se for o seu caso, converse com seu médico para tentar substituir o medicamento ou reduzir a dose.

13. Esteroides Anabolizantes
Esteroides utilizados para crescer massa muscular são mais comuns no meio masculino, mas pode acontecer de ser usado (e abusado) por mulheres também. O mecanismo da queda de cabelo se processa da mesma forma que na síndrome do ovário policístico, e é resolvida suspendendo o uso desses anabolizantes.

14. Excesso de Vitamina A
Exagero em suplementação vitamínica pode causar queda de cabelo, segundo a Associação Americana de Dermatologia. O valor recomendado de Vitamina A diário é de 5000 IU, e suplementos podem conter de 2500 a 30000 IU. Para resolver o problema, basta parar de consumir a vitamina A em excesso e o corpo se recupera normalmente.

15. Envelhecimento
O envelhecimento dos fios também pode causar queda de cabelo. É razoavelmente comum perceber queda de cabelo em mulheres que entram nos 50 ou 60 anos. Essencialmente, o processo de envelhecimento se caracteriza por dois fenômenos: a redução da densidade dos fios, com diminuição de sua espessura, e a perda de sua cor natural, que leva à canície capilar (cabelos brancos). Além do envelhecimento dos fios afinar os cabelo, ele também pode provocar o enfraquecimento dos fios, levando à queda de cabelo.

 

 

 

Mostrar mais

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Fechar