Destaque Noticias

Polícia Ambiental resgata mais 2 mil caranguejos que eram vendidos por 1 real em feiras neste domingo

R$ 1,00. Esse era o preço cobrado por cada um dos 2 mil caranguejos-uçá que estavam sendo vendidos no período reprodução da espécie, na manhã deste domingo (7), nas feiras de João Pessoa, Bayeux e Santa Rita. Os animais, que estavam amarrados por cordas, foram todos resgatados pela fiscalização do Batalhão de Polícia Ambiental, como parte das atividades da Operação Andada, deflagrada para proteger o período de reprodução desses crustáceos.

Na operação deste domingo, foram presos três homens. Dois deles, de 31 e 26 anos, na feira de Oitizeiro, onde contaram que capturaram os caranguejos durante a madrugada, na Barra de Gramame, Litoral Sul do Estado, quando os animais saíram da toca para o acasalamento.

O comandante do Batalhão de Polícia Ambiental, major Cristóvão Lucas, destacou que já são 4.500 caranguejos resgatados nas últimas 24 horas. “As pessoas precisam respeitar esse período tão importante para a preservação da espécie. Neste domingo, termina o primeiro intervalo de período defeso do animal, mas temos ainda o do dia 1º a 6 de fevereiro, 16 a 21 de fevereiro, 2 a 7 de março, bem como de 18 a 23 de março”, detalhou.

Major Lucas adiantou que a operação vai até março. “Ela acontece não só de forma repressiva, mas também educativa. A proteção dos períodos de andada, que é quando machos e fêmeas saem das tocas para acasalar e colocar ovos, o que torna esses animais vulneráveis à captura, deve passar por um trabalho de conscientização e contamos com o apoio da população para difundir esse alerta sobre a importância do respeito a essa fase na vida dos caranguejos”, ressaltou.

Os presos na fiscalização da operação Andada deste domingo foram apresentados na Central de Flagrantes, em João Pessoa. Os animais foram soltos em uma área de manguezal na Mata do Amém, em Cabedelo.

Aves resgatadas – Na operação, também foram resgatadas aves silvestres de várias espécies que estavam sendo comercializadas nas feiras.

Comentar