Sexualidade / Comportamento

21 problemas íntimos tratados com o pompoarismo

Quando escuta a palavra “pompoarismo”, a primeira imagem que vem à mente é de mulheres expelindo bolinhas pela vagina, ou outros malabarismos do tipo? O principal objetivo desta técnica pouco tem a ver com estes benefícios divulgados. Na verdade, os exercícios são feitos para fortalecer ou relaxar a musculatura vaginal ou musculatura do assoalho pélvico (MAP). Com isso, é possível tratar uma série de disfunções ou incômodos físicos, sexuais e até estéticos.

Abaixo, você aprenderá o passo a passo de exercícios simples de pompoarismo, que tratam ou previnem 21 problemas. No entanto, vale reforçar que cada musculatura é única e, para uma avaliação personalizada de seu caso, é preciso consultar um fisioterapeuta ginecológico. Por meio deste tipo de orientação especializada, você terá mais benefícios e rapidez no tratamento.

1 – Trata e previne incontinência urinária

Se você tem alguma perda de urina – mesmo que pequena – isso já é considerado incontinência urinária.

Caso não trate o problema, a tendência é que, em algum momento da vida – especialmente em uma época de muito estresse, por exemplo – a incontinência agrave, desencadeando cada vez mais perda de urina, fazendo que a pessoa passe por constrangimento público. Portanto, se você já passou por algum episódio de perda urinária ao tossir, sorrir, correr ou simplesmente não conseguir chegar ao banheiro, comece o tratamento o quanto antes.

A incontinência urinária pode ocorrer por causa neurológica – neste caso, o problema está na bexiga e geralmente exige uma intervenção cirúrgica – ou por fraqueza muscular. É neste último fator que o pompoarismo mais surte efeito, já que fortalece a musculatura que causa o problema. No entanto, vale pontuar que, antes e depois de uma cirurgia de bexiga, também é recomendado fortalecer a musculatura, por meio de exercícios de pompoarismo, para haver maior resposta do organismo e prevenir a mulher de uma futura incontinência.

2 – Trata e previne incontinência fecal

Quando a incontinência urinaria não é tratada, pode ser que a pessoa desenvolva incontinência fecal também, que é a incapacidade de segurar as fezes – seja por não conseguir conter a evacuação até chegar ao banheiro, ou por sofrer pequenas perdas esporádicas ao longo do dia. Este tipo de problema é ainda mais desconfortante do que a perda de urina, mas ambos acontecem pela mesma causa: fraqueza da musculatura do assoalho pélvico.

Se esse é o seu caso, ou se simplesmente quer prevenir o problema no futuro, vale realizar os exercícios que são ensinados abaixo, como método de prevenção. Já se isso está ocorrendo agora com você ou já aconteceu em algum momento, o pompoarismo também pode ser usado como tratamento desta disfunção.

3 – Trata e previne queda da bexiga

Essa é mais uma disfunção que o pompoarismo trata e previne, por conta do fortalecimento da musculatura do assoalho pélvico que os exercícios proporcionam. A função desta musculatura é sustentar os órgãos abdominais e servir como “esfíncter”, cuja função é fechar os orifícios anais e a uretra, para impedir a saída de urina ou fezes de forma voluntária.

Se você sentir que existe uma espécie de “bola” dentro do seu canal vaginal, procure um médico ginecologista para diagnosticar se está com prolapso genital (queda do útero, bexiga ou reto).

Dependendo do grau do prolapso, você pode corrigi-lo por meio do pompoarismo. Mesmo se o caso for de cirurgia, os exercícios desta técnica também são indicados no pré e pós-cirúrgico, para prevenir nova queda. Até porque, a cirurgia não tem a capacidade de prevenir o problema, somente o fortalecimento da musculatura é capaz de garantir que a pessoa não sofra, novamente, de queda da bexiga.

4 – Restabelece o tônus muscular vaginal depois do parto normal

Diferente do que se diz popularmente, o parto normal é mais benéfico para saúde vaginal do que o parto cesárea. Isso porque a frouxidão do músculo vaginal pode ser melhorada com fortalecimento, através do pompoarismo. No entanto, no caso da cesárea ocorre um corte de alguns músculos abdominais, que têm íntima ligação com os músculos vaginais. Estes, ficarão para sempre debilitados.

Veja, logo abaixo, um exercício simples de pompoarismo para restabelecer a força do músculo vaginal, o que permitirá sentir mais prazer no sexo.

5 – Trata dores no sexo e dificuldade de penetração

O pompoarismo não pode simplesmente ser aprendido em livros, pois é preciso avaliar o tipo de musculatura de cada mulher e escolher o tratamento mais adequado. A dor na relação sexual pode surgir pelo fato da MAP estar muito tensa (o que exige exercícios de relaxamento) ou muito fraca (o que exige exercícios de fortalecimento). Neste caso específico, é fundamental uma consulta com uma fisioterapeuta ginecológica. No entanto, se ainda não for possível consultar este tipo de profissional, você pode iniciar o tratamento com a técnica ensinada abaixo.

6 – Facilita o parto normal

É muito comum as mulheres se preparem para o parto, fortalecendo a musculatura do assoalho pélvico. No entanto, elas esquecem que dar à luz é um movimento de expulsão feito pela vagina, portanto, tão importante quanto o fortalecimento é aprender o movimento de expulsão, que pode ser feito pelo pompoarismo – mais especificamente com um acessório chamado de ben-wá.

7 – Facilita a gravidez

Quando a mulher alcança o orgasmo junto o parceiro, o clímax feminino causa contrações involuntárias da vagina, o que direciona melhor os espermatozoides para a trompa uterina. No ato sexual, a mulher também pode – junto com a ejaculação masculina – realizar contrações vaginais propositalmente, para direcionar melhor os espermatozoides.

8 – Elimina desconfortos e dores dorsais da gestação

O pompoarismo contribui com a vascularização e oxigenação da musculatura vaginal, aumentando o fluxo sanguíneo na região do quadril e diminuindo as típicas dores sacrilíacas, aquelas na parte de trás do quadril. Os movimentos realizados no pompoarismo também auxiliam a abertura pélvica, que vai acontecendo ao longo da gestação, diminuindo desconfortos e dores.

9 – Rejuvenesce

Confesso que quando soube desse benefício não acreditei, mas, conforme fui me aprofundando nos conhecimentos e práticas do pompoarismo, observei que o rejuvenescimento realmente acontece, graças ao estrogênio que é liberado naturalmente pelo corpo quando constantes contrações vaginais são realizadas. O estrogênio corre por todo corpo e torna os cabelos mais bonitos, os olhos mais brilhantes, e a pele mais bonita, além de aumentar a feminilidade da mulher.

10 – Aumenta a libido

Também graças ao estrogênio liberado naturalmente pelo corpo, por meio das contrações vaginais feitas no pompoarismo, a libido aumenta significativamente. Confirmo esse benefício, na prática, por meio de minhas alunas. Já na primeira semana que elas começam a fazer os exercícios é possível notar um aumento significativo do desejo sexual. Além disso, o pompoarismo também fortalece e sensibiliza a vagina, tornando o sexo mais prazeroso – permitindo a liberação de mais serotonina, ocitocina e sensações gerais de prazer, o que fará com que o cérebro entre em atividade, solicitando mais dessa sensação. E isso leva a mulher a ter um maior desejo sexual, com mais frequência.

11 – Previne Miomas

O pompoarismo regulariza o ciclo menstrual e diminui o fluxo menstrual, além de ajudar a normalizar o sistema hormonal. Por esses motivos, a técnica diminui a probabilidade da mulher ter mioma. Vale reforçar que se a pessoa já apresenta o problema, não é possível tratá-lo por meio do pompoarismo. Caso esta pessoa ainda queira praticar a técnica, é indicado que questione seu médico se isso pode prejudicá-la, porque, dependendo do tamanho do mioma, o fluxo menstrual no começo da prática de exercícios poderá aumentar ainda mais.

12 – Retorna o útero ao tamanho normal no pós-parto, para diminuir a barriga

Durante os exercícios de pompoarismo, o útero também é contraído junto com a musculatura vaginal. E essas contrações no pós-parto imediato oferecem melhores condições para que o útero retorne ao seu tamanho normal, refletindo na diminuição da barriga. Além disso, as contrações também ajudam na descida do leite para o aleitamento e ainda normaliza o fluxo sanguíneo.

13 – Apimenta a relação

O pompoarismo, apesar de trazer enormes benefícios para saúde da mulher, ele é muito associado ao sexo, pois traz uma perceptiva de melhora para o casal na cama. A mulher, ao dominar a arte de pompoar, consegue massagear o pênis, sugando ou contraindo a vagina. Outros benefícios são: aumento da sensibilidade vaginal, que oferece maior sensibilidade e prazer durante o sexo; e o fortalecimento do tônus muscular, que permite que o casal sinta a vagina mais “apertada” e mais lubrificada.

14 – Normaliza a lubrificação vaginal

O aumento do estímulo intravaginal torna as glândulas de bartholin – responsáveis pela secreção da lubrificação – mais ativas. A massagem realizada nessa região em cursos de pompoarismo também desincham a glândula e normalizam a lubrificação, quando ela é extremamente ativa e causa incômodo.

15 – Aumenta a sensibilidade Genial

Por ser uma região que não costuma ser trabalhada, ela fica dormente, sem sensibilidade e percepção do toque ou movimento. Conforme a pessoa pratica exercícios de pompoarismo, a região genital vai despertando e ganhando maior sensibilidade e prazer. A condução nervosa para as terminações da genital, somada à nutrição local pelo excesso de sangue, ajuda a aumentar a sensibilidade local. Isso, por sua vez, torna o sexo mais gostoso. Além disso, ainda contribui para conter a urina e as fezes, pois a mulher passa a ter mais percepção do que está fazendo na vagina e o quanto está contraindo.

16 – Permite alcançar ou intensificar o orgasmo

O aumento da sensibilidade da região genital ajuda a alcançar o orgasmo ou intensifica-lo. A percepção dos estímulos e a normalização da condução nervosa fazem com que a mulher chega ao clímax com mais facilidade e controle.

As mulheres que fazem pompoarismo não só passam a ter mais orgasmos, como tendem a começar a ejacular.

17 – Interrompe a ejaculação precoce do parceiro

O movimento da extremidade distal da vagina, proporcionado pelos exercícios de pompoarismo, permite que a base do pênis seja pressionada. Isso segura ou inibe a ejaculação do homem, permitindo que a mulher possa dar continuidade ao sexo por maior tempo.

18 – Trata e previne cólicas menstruais e TPM

Os efeitos dos exercícios também são refletidos no útero, que passa a se tornar mais maleável e eficiente em suas contrações, evitando que o esforço das típicas cólicas seja sentido pela mulher. A TPM, por conta da liberação de estrogênio e normalização hormonal, também pode sofrer diferenciação, com a diminuição de seus típicos sintomas.

19 – Regulariza o ciclo e fluxo menstrual

O constante treino da musculatura vaginal aumenta a atividade em toda a região genital. Assim, o cérebro começa a se harmonizar com esse fluxo de estímulos neurais, hormonais e musculares, respondendo melhor aos estímulos e normalizando o ciclo menstrual feminino.

20 – Melhora a autoestima

O pompoarismo ajuda a melhorar a autoestima por três motivos principais. Primeiro porque aumenta a liberação de estrogênio, que torna a mulher mais radiante. Segundo porque a mulher passa a controlar de forma habilidosa sua vagina. E, por último, percebe sua capacidade de dar prazer a si e seu parceiro.

21 – Clareia a mucosa genital

Por aumentar a vascularização e a oxigenação na região genital, a mucosa da vagina vai perdendo sua cor mais escura e se tornando cada vez mais avermelhada, em razão do fluxo constante de sangue local e da maior sensibilidade adquirida.

Uma dica para dar maior efeito a este benefício é usar um instrumento novo no mercado terapêutico, que pode ser adquirido através de profissionais da área, chamado “peridell” – um vibrador que melhoraa vascularização e oxigenação desse local e já é desenvolvido com propósito terapêutico pela fisioterapeuta Fabiane Dell Antonio, dando ótimos resultados para o clareamento da mucosa.

 

Por personare.com.br

Comentar